Quer dançar?

No último post falamos sobre os rolezinhos e como eles ressignificam os lugares nos quais acontecem. Hoje, falaremos um pouco mais sobre os flash mobs (que foram citados no último post).

De acordo com o nosso tema da semana que é Tecnologias Moveis e mobilidade, vamos falar sobre um evento que virou moda, o Flash Mob. Você sabe o que significa? Já ouviu falar? Ou já participou de algum?
Para começo de conversa, você sabe o que é Tecnologia Móvel? É toda tecnologia que permite ao usuário conexão enquanto se movimenta, ela é uma revolução que está modificando a vida das pessoas. o seu cotidiano e a cada dia se torna mais necessária, como opção para facilitar tarefas particulares, mas também uma oportunidade de melhora na gestão de negócios, podendo integrar dispositivos móveis com sistemas de gestão e e-bussiness.

Flash mob. Essa palavra já caiu na boca do povo, o termo é a abreviação de “flash mobilization” em inglês, que significa mobilização relâmpago. O nome já diz praticamente tudo, funciona assim: pela internet, um grupo de pessoas marca uma aglomeração instantânea em um espaço público. Lá, eles fazem uma ação combinada, geralmente uma coreografia, e depois se dispersam de preferência também de forma rápida. No mundo inteiro, flash mobs vem ganhando cada vez mais aspectos políticos e não apenas para mudar a rotina ou modificar o meio urbano.

Fonte: GC Marketing Services.

Fonte: GC Marketing Services.

 

Segundo a Wikipédia, o primeiro mob de que se tem notícia foi organizado por um jornalista chamado Bill Wasik na ilha de Manhattan (leia mais), através de um e-mail enviado a cerca de 50 pessoas. O endereço era themobproject@yahoo.com.br. A idéia era que os convidados se encontrassem em frente à loja Claire’s Acessories e fizessem alguma coisa espontânea, porém a dona da loja foi avisada com antecedência e chamou a polícia, então o evento não aconteceu.

O segundo mob também foi organizado por Wasik, em 2003, mas para evitar o cancelamento ele distribuiu flyers pedindo que as pessoas se encontrassem em lugares próximo à loja Marcy’s (onde o evento aconteceu) para receber as últimas instruções. Daí cerca de 100 pessoas se reunião em torno de um tapete luxuoso da loja no que elas denominavam “tapete do amor”.

 

Flash Mob das almofadas em Salvador. Fonte: Intermídias.

Flash Mob das almofadas em Salvador. Fonte: Intermídias.

A popularização do movimento deu-se principalmente pelo sucesso da Internet, pois as pessoas gostaram de flash mob por ter um componente online, permitindo-as verem as comunidades virtuais manifestarem-se fisicamente e literalmente além disso a mídia ajudou a espalhar o flash mob, através imprensa taxando-o como movimento.

A rua é o local onde se cria um mundo prático e sensível a partir de gestos repetitivos. Há brechas no cotidiano que abrem espaço para o criativo e para o virtual. A rua não é somente lugar do cotidiano irredutível, mas também aquele em que se formulam problemas, portanto, o lugar da ação. Nesse contexto, pode-se, através da rua, apreender o imprevisto, a improvisação, o espontâneo. Isso significa pensar o espaço urbano enquanto evento. Aqui a rua representa a cotidianidade na nossa vida social, o lugar de passagem, de interferências, de circulação e de comunicação, ela torna-se, por uma surpreendente transformação, o reflexo das coisas que ela liga. Ela torna-se o microscópio da vida moderna. Aquilo que se esconde, ela arranca da obscuridade.

 

Flash Mob gospel em São Paulo. Fonte: O Diário.

Flash Mob gospel em São Paulo. Fonte: O Diário.

Veja bem, alguns mobs são famosos e recorrentes no mundo inteiro como o Pillow Fight (mob dos travesseiros) e o sabway party (mob do metrô). O record de pessoas em um flash mob aconteceu em Chicago, quando o grupo Black Eyed Peas reuniu 21 mil “convidados” para celebrar a 24º temporada do programa de Oprah Winfrey na tv. Veja o vídeo abaixo.

Flash Mob de dança do ventre em Sergipe. Fonte: Senotícias.

Flash Mob de dança do ventre em Sergipe. Fonte: Senotícias.

Alguns flash mobs são bem interessantes, veja abaixo alguns dos nossos achados na rede:

Esse aqui aconteceu no Shopping Iguatemi em Salvador.

E esse em Coimbra.

 

Participantes do flash mob organizado pelo coreógrafo Fly. Fonte: dancecomfly.

Participantes do flash mob organizado pelo coreógrafo Fly. Fonte: dancecomfly.

Por hoje é só isso, até a próxima.